Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/CXVII

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De como el-rey e a raynha de Castella notificaram o dito casamento a el-rey e aa raynha


E tanto que o embaixador Fernam da Silveira recebeo a princesa em Sevilha como fica dito, logo el-rey e a raynha de Castella, o noteficaram a el-rey e à raynha per suas cartas, com palavras de muyto amor e grande contentamento. E assi escreveo a princesa ao principe com muyta prudencia e honestidade; has quaes cartas trouxeram moços fidalgos filhos de grandes senhores de Castella a que foy feito muito gasalhado e dado ricas merces aa partida. E el-rey, a raynha e o principe lhe responderam a el-rey em muita conformidade com grande amor e alegria e as repostas levaram outros nobres moços fidalgos, a que lá tambem muito favoreceram e fizeram muitas merces. E estas visitações dambas as partes se fizeram muytas vezes atee a vinda da princesa.

E porque compria muyto com cedo dar-se grande aviamento às muitas e grandes cousas que el-rey ordenava de fazer com todo o sentimento da morte da infanta nam deixou de prover com muito cuidado e deligencia todo o que pera a vinda da princesa cumpria, que se esperava logo no Outubro seguinte, porque ordenou el-rey e quis que seu recebimento fosse feito com as mayores honrras, festas e cerimonias, que nunca a outra princesa nem raynha foram feitas. E logo pera ysso ordenou de ter em seus paços casa apartada que se chamava das festas em que se nam entendia em outro despacho, de que deu carrego a Dom Martinho de Castelbranco veador de sua Fazenda, homem de muyta confiança e a elle muyto aceyto, e galante pera o tal carrego poys era pera gentileza e galantaria; e com elle Anrrique de Figueyredo escrivam da Fazenda muyto grande oficial e homem de muyto bom saber, e assi outros oficiaes pera ysso escolhidos, que entendiam em cuydar, praticar, e ordenar todalas cousas que lhe pareciam serem mais convenientes e necessarias pera mays comprimento e mayor perfeiçam das festas; porque el-rey ordenou e mandou que fossem as mayores, mais reaes e mais perfeitas que se podessem fazer, assi nas cousas que tocavam às cerimonias reaes que nas visitações e recebimentos se esperavam, como em apousentamentos, abastança de mantimentos, e outras muitas policias, e sala da madeira pera banquetes e consoadas, e justas, momos, touros, e canas e antremeses; e principalmente de ouro, e prata, borcados, e seda pera el-rey fazer merces, e tapeçarias, e ricos panos, cavallos, arneses, lanças, e armeiros, borladores, e oficiaes de chaparias, e canotilhos, ourivezes, esmaltadores, jaezes, e douradores, ginetes, e mulas, e sirgueyros. E assi fruytas, conservas, especearias, açucares, meles, e manteyga, carnes, caças, e pescados, e todo o mais que cumpria. O que tudo se logo proveo com tempo antes d' aver necessidade de nada. E escolheo logo pera cada carrego homens que pareceo que o melhor saberiam fazer e os mais autos que no reyno pera ysso achou; e tudo se fez com tanta deligencia, abastança, e perfeiçam, e as festas foram em tudo tam reaes e tam ricas, que jaa em Espanha pera sempre seram lembradas soos e sem comparaçam.

E antre has cousas que el-rey com hos deputados ordenou, foram algũas as seguintes. Primeyramente el-rey per suas cartas e com palavras de grande confiança, amor e prazer, notificou o dito casamento a todolos perlados, senhores, e fidalgos principaes de seus reynos, e os convidou pera as festas delle, encomendando a todos que trouxessem consigo somente hos continos de suas casas, e que de suas pessoas, casas, camas, e mesas, viessem apercebidos quanto melhor podessem, pera que con honrra e abastança podessem agasalhar e festejar os senhores estrangeiros que às festas viessem. E a muytos escreveo e encomendou que trouxessem suas molheres como trouxeram muy ricamente ataviadas. E enviou com muyta deligencia e muyta abastança de dinheiro muitas pessoas per mar e por terra a Levante e a Ponente a comprar todas as cousas que pera arreo e comprimento de tam ricas festas eram necessarias. E ainda pera mayor perfeiçam dellas mandou notificar a todallas gentes e nações do mundo, que poderiam aas ditas festas trazer ou enviar suas joyas, brocados, tellas, sedas, e ricos panos, e todas as outras cousas que pera ellas fossem necessarias, e os franqueou geralmente de todolos dereytos que delas ouvessem de pagar, e que o preço delas podessem tirar em ouro ou em prata, e asi se cumprio muy inteiramente. E mandou logo hũa caravela muy armada a Italia com feitores pessoas de que confiava, com grande soma d' ouro que compraram e trouxeram grande soma de ricos brocados, tellas d' ouro e de prata e muitas e muy ricas sedas, e assi muita pedraria e outras muitas cousas pera as ditas festas, assi pera arreos e vestidos das pessoas reaes e suas salas, camaras, camas, e guarda-roupas, como pera toda a corte. E tanta foy a cantidade que dos ditos brocados e sedas se comprou e pera o dito casamento foram necessarias, que pera as receitas que levavam, nam abastaram quantas acharam em Genoa, Florença, e Veneza, especialmente brocados e sedas que ainda deixaram muitas fazendo-se nos teares que depois foram trazidas.

E porque na cidade de Lixboa principal do reyno ao tal tempo morriam nela de peste, e por isso se nam podiam fazer nella as ditas festas como el-rey por mayor perfeição desejou, determinou que fossem na cidade d' Evora que he a segunda do reyno; e posto que nella ouvesse nos paços apousentamentos em que el-rey e a rainha, o principe e a princesa se podessem bem agasalhar, porém por que todas as cousas do dito casamento fossem em grande perfeiçam, mandou el-rey sem embargo da grande brevidade do tempo acrecentar e fazer nos paços muytos apousentamentos de novo com grandes sallas e camaras pera si e pera o principe e princesa. E quis que a brevidade do tempo se comprisse com grande soma de dinheiro e infinitos oficiaes que nas ditas obras andavam, que era cousa espantosa o que logo assi se fez e comprio, com tanta diligencia e perfeiçam que parecia cousa impossivel. Mas os oficiaes eram tantos de todolos oficios, que juntamente lavraram que era cousa muito pera ver; e em seis meses fizeram obras que ouveram mester bem de annos.

Mandou mais vir d' Alemanha, Frandes, Ingraterra, e Yrlanda em navios muytas e muy ricas tapacerias e panos de lam muyto finos, e forros de martas, arminhos, e outros forros, e facaneas fermosas e muyta prata em pasta. Muitos e boõs cosinheiros, muitos menistres altos e baixos, cuja vinda e aviamento destas cousas custou muyto dinheiro. E assi mandou de Castella e outra partes vir muitos ourivezes pera fazerem arreos e outras cousas esmaltadas, e muytos douradores e todos boõs oficiaes de todolos oficios; e assi os mercadores pollos favores e liberdades que recebiam acodiam de muytas partes onde el-rey estava.

E todolos brocados, telas d' ouro e sedas que vieram de Ytalia e assi outros infinitos que mandou comprar e trazer das feiras das cidades e villas de Castella, mandou el-rey recolher ao tesouro de sua casa. Das quaes cousas a seus cortesãos e a outros muytos do reyno e fora delle fez muito grandes e liberaes merces. E a outros que assi o queriam por lhes fazer merce mandava dar emprestado todo o que do tisouro aviam mester, e o tisoureiro recebia depoys os pagamentos pollas tenças e desembargos que do dito senhor tinham atee tempo de dous annos. E os preços das cousas que assi recebiam eram per juramento apressados em sua justa avaliaçam que foy grande aviamento e merce aos homens acharem o que queriam fiado por seu justo preço, e nam no mandaram comprar fora onde em tal tempo lhe custava o dobro.

E ordenou que a todo fidalgo que quisesse justar lhe fosse dado cavalo e armas que ouve de muytas partes, e pera ajuda da despesa da justa dozentos cruzados de merce em brocados e sedas quaes quisessem que lhe logo eram dados no tesouro. E aos fidalgos que nam justavam e fossem para dançar e fazer momos, que os que em momos quisessem entrar, dessem a cada hum de merce nos ditos brocados e sedas cem cruzados, e a alguns dozentos segundo as calidades de suas pessoas. E ysto asi da justa como dos momos per ordenança sem por ysso beijarem a mão a el-rey nem tirarem despacho algum.

E a todos seus oficiaes-mores, mordomo-moor, veadores da Fazenda, guarda-mor, camareiro-moor, porteiro-moor, veador e mestre-salas, fez muyto grandes merces e a todos os outros vestidos de ricas sedas e brocados e outras merces. E a todolos moços da camara, e da capella, porteiros de maça, reys d' armas, arautos, e passavantes, moços d' estribeira, reposteiros, deu vestidos de finas sedas e muitos moços d' estribeira foram vestidos de ricos brocados. E aos pajes que eram quatro afora o paje da lança deu muytos e muito ricos vestidos, e assi a muytos moços fidalgos.

E assi foy ordenado e feyto orçamento como despesa necessaria e principal, quanto se poderia dar de merce e dadivas, por el-rey e raynha e o principe aas pessoas de toda calidade que aas festas viessem assi em ouro amoedado como em coraes, joyas, bayxellas de prata lavrada, e borcados, sedas, cavallos, escravos, o que tudo se comprio em muyto grande abastança; porém as festas e comprimento delas socederam de maneira, que a despesa destas cousas passou muito polla ordenança; o que tudo se cumprio com muyta grandeza e louvor d' el-rey.

E mays segurou el-rey por dous annos as rendas de todos aqueles que pera despesa das festas as arrendassem antecipadas quer fossem ecclesiasticas quer seculares; e deu a todallas pessoas que aas festas per seu mandado viessem espaço de hum anno pera a paga de suas dividas de qualquer calidade que fossem, e outro anno as demandas, e ysto nam se entendia quando as taes dividas e demandas tambem tocavam a pessoas que viessem aas festas porque em tal caso este privilegio nam avia lugar.

E proveo-se mais de muita infinita cera que pera festas he adiçam muy principal, a qual cera se ouve de Berberia e de Guine. E assi de muitas fruitas verdes, e de tamaras, açucares, e conservas, especearias, meles, manteiga, arroz e todalas outras cousas desta calidade em muito grande avondança pera banquetes e consoadas; e proveo-se nos portos de mar com dinheiro que laa foy enviado por pessoas pera isso ordenadas que fizessem sempre pescar todolos pescados d' estima, e enviá-los aa corte com muita pressa huns frescos e outros en conservas. E mandou que de todallas comarcas derredor fosse trazido per contrebuyçam geral muyto trigo dos lavradores, farinha, e cevada, vacas, carneiros, porcos, e outras calidades de mantimentos, por que nunca falecessem e sempre sobejassem; e estas cousas se davam e repartiam ordenadamente e com proveito e prazer de seus donos; e ordenou mais que os caçadores de toda sorte, e os pescadores de rio daquellas comarcas, depois da princesa ser entrada em Portugal, e as festas durassem sempre continuadamente caçassem e pescassem per giros, e as caças e pescados enviassem logo aa corte per torteiros que pera ysso eram ordenados. E ordenou mais que de todo o reino permar e por terra seus almoxarifes e oficiaes mandassem aa corte, galinhas, capões, patos e adens, pavões, e outras muitas aves; e mandaram tam grande numero dellas que foy certo que as ditas aves durando as festas comeram mais de cem moyos de trigo, porque tanto se levou em conta e despesa aos oficiaes que delas tinham carrego en casas e quintaes que lhe pera ysso deram; e lhe davam de comer muyto e beber pera que estevessem gordas. Ordenou que das partes ao redor d' Evora mais chegadas constrangessem os lavradores criadores pera trazerem junto da cidade muitas vacas e cabras paridas pera manjares de leite, e assi porcas com leitões e vacas com vitellas, as quaes cousas seus donos vendiam aas suas vontades, e porém honestamente. E mandou que de todalas comarcas ao redor fossem trazidas a Evora muytas camas porque as da cidade pera a muita gente que chegava nam podiam abastar; e estas foram entregues a pessoas deputadas que as davam, e depois recolhião per boa e segura recadaçam todas com sinaes, pera saberem cujas eram e se darem a seus donos. E assi mandou que de todalas mourarias do reino viessem às festas todolos mouros e mouras que soubessem bailar, tanger e cantar; e a todos foy dado mantimento em abastança e vestidos finos, e enfim lhe foy feito merce de dinheiro pera os caminhos. E mandou que dos lugares mais acerca viessem mancebos gentis homens e moças fermosas que soubessem bem cantar e bailar pera bailos e folias, e a todos foy dado de vestir de panos finos e comer em abastança, e acabado dinheiro pera hos caminhos e erão todos vestidos de libres.

E foram ordenadas na cidade cinquo praças que de toda calidade de mantimentos forão sempre muyto abastadas e muyto providas a toda ora; e na principal praça da cidade em durando as festas nam se vendeo cousa algũa porque foy soomente pera as justas e festas ordenada.