Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/XVIII

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De como el-rey Dom Afonso foy achado e tornado a seus reynos, e da grande obbediencia e muy singular virtude que o principe fez


Tanto que foy sabido que el-rey Dom Afonso era partido, se poos tanta deligencia pellos franceses pera se buscar, que nam ficaram caminhos, estradas, nem atalhos por honde muyta gente nam fosse em sua busca. E assi todos hos portugueses com tanta tristeza, tanto door, tanto desemparo quanto bons e verdadeiros criados e vassalos, por tam excelente, tam virtuoso rey de que tantas merces e honrras tinham recebidas podiam ter, todos espalhados por todas partes com tanto desejo de o acharem pera com ele yrem e o servirem até morte, quanta era a desconsolaçam de suas almas. E tanta gente foy apos ele por todollos caminhos, que ouveram nova por onde hia, e dahi a dous dias foy achado por hum fidalgo frances que com muyto acatamento ho servio e deteve atee que hos senhores e fidalgos portugueses chegaram a elle. E com muyto trabalho o poderam tirar de seu proposito, e porém como virtuoso e piadoso rey lhe aprouve de fazer o que com tantas lagrimas e muy piadosas pallavras lhe pediam, que era tornar-se a seus reynos e nam nos deixar tam perdidos, tam tristes e desemparados em reynos e terras estranhas. E logo com todos se tornou, e por nam vir a Nafrol donde partira, foy a embarcar a hũa angra do mar que chamam a Oga, em hũa grande carraca, e a outra gente em naos que pera ysso tinham prestes e assi partio logo pera seus reynos. E vindo no mar foy aconselhado dalgũas pessoas principaes que fosse desembarcar a algũa das cidades que tinha em Africa e nam em Portugual, porque seu filho por ja ser rey nam lhe avia de obedecer nem consentir que mandasse nada, e el-rey lhe respondeo: "Prouvesse a Deos que tanta mercee me fizesse que fosse eu governado e mandado por meu filho".

Veo el-rey ter a Cascaes onde soube que o principe seu filho era levantado por rey, e ao outro dia foy desembarcar a Oeyras. E no mesmo dia veo ho principe ter com elle; que assi como lhe deram a nova, sem mays esperar ora nem ponto partio, e veo com muito grande pressa atee achegar ao pay, e em no vendo com grandissimo prazer, alegria, e lagrimas, com muyto grande acatamento, e os joelhos em terra lhe beijou a mão. E com palavras de principe tam prudente e virtuoso e filho tam obediente como era, renunciou logo de si, nas mãos d' el-rey seu pay ho titolo de rey que per seu mandado tinha tomado. De que el-rey e todos os que com elle vinham ficaram muy contentes e muy alegres, porque antre eles ouve alguns que duvidavam do principe fazer tamanha bondade; e el-rei com muito contentamento e muytas pallavras d' amor, e rezões muy evidentes que pera ysso ao filho alegou, quisera e apertadamente lhe cometeo e rogou que pois por seu mandado era alçado por rey, nam deixasse de o ser, e ficase rey de Portugual, que elle se contentara com ficar rey dos Algarves, e nos lugares dalem yr acabar sua vida fazendo guerra aos infieis por serviço de Deos. E o principe pollo grande amor e acatamento que lhe tinha, e por suas muyto grandes virtudes nunca o quis aceitar, dizendo que nunca Deos quisesse que em sua vida ouvesse outro rey senam elle. E apertando el-rey todavia muito nisso e per muitas vezes, o principe lhe pedio muyto por merce que tal lhe nam mandasse porque em nenhũa maneyra o avia de fazer, ainda que nisso lhe fosse desobediente, e que soubesse certo que muito mais estimava ser seu filho, que ser rey de muitos reinos. De maneira que logo el-rey Dom Afonso ficou como dantes era, e ho principe no mesmo dia se tornou a chamar principe; de que foy de todos em estremo muy louvado e foy grandissima virtude. Aos senhores e fidalgos que com el-rey seu pay vinham fez muita honrra e gasalhado; e assi recebeo todos hos mais com muyto amor. E dahi se foram el-rey e elle aa cidade de Lisboa, onde com muitos prazeres e mui grandes alegrias forão recebidos; e assi foy muy grande prazer em todo o reino.